ABEM - Associação Brasileira de Educação Musical, XVII ENCONTRO REGIONAL SUL DA ABEM

Tamanho da fonte: 
Métodos Ativos no Curso de Musicalização do Conservatório Estadual de Música Lorenzo Fernândez
Nadma Islane Oliveira Santos

Última alteração: 2016-10-02

Resumo


Resumo: Este artigo tem como objetivo verificar a aplicação dos "métodos ativos" no Conservatório Estadual de Música Lorenzo Fernândez (CEMLF) em Montes Claros/MG. Esta pesquisa investigou professores que trabalham com o processo de musicalização na referida escola. Para isso, utilizou-se como metodologia a pesquisa bibliográfica e de campo, através de um questionário com os professores. O referencial teórico foi formado por autores da área de Educação Musical. Em seus estudos, propõem investigação de propostas pedagógicas no ambiente escolar, como as desenvolvidas pelos pedagogos da primeira metade do século XX: Dalcroze (1898-1950), Kodály (1882-1967), Willems (1890-1978), Orff (1895-1982) e Suzuki (1898-1998), dos quais trataremos neste trabalho. Constatou-se que boa parte dos aspectos para o desenvolvimento da linguagem musical, propostos nos "métodos ativos", são conhecidos e utilizados pelos professores do CEMLF. Isso é resultado de estudos realizados, em sua maioria, em cursos de licenciatura e/ou de capacitação e/ou pós-graduação lato sensu. Dentre os aspectos musicais propostos nos "métodos ativos" e aplicados pelos professores estão o ritmo, a percussão corporal, o timbre, a notação tradicional e a música em conjunto. Este artigo inaugura um fértil campo de pesquisa para futuros trabalhos no contexto estudado, os quais se mostram pertinentes e necessários.

Palavras chave: Métodos ativos. CEMLF. Educação musical.


Texto completo: PDF